Ação contra a dengue é realizada no Guará

13 de maio de 2022 377 visualizações
Postado 2022/05/13 at 9:03 PM
Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília

Uma ação de prevenção no combate ao mosquito aedes aegypti será realizada na manhã deste sábado (14), na quadra QE 28 do Guará. Operação coordenada pela Vigilância Ambiental, em parceria com a administração regional, vai contar com efetivo de 64 militares do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF). A participação da corporação é estratégica.

“Pedimos que a população entenda este momento que estamos passando e abra a residência para que os agentes da Vigilância Ambiental e do Corpo de Bombeiros façam a inspeção”, pede o diretor da Vigilância Ambiental, Jadir Costa. “O Corpo de Bombeiros participa dessa ação com sua credibilidade e logística, ombreando e fortalecendo o time composto por agentes comunitários de saúde”, comenta o tenente-coronel Raphael de Souza.

A ação preventiva do grupo começará a circular de casa em casa a partir das 8h da manhã em busca de depósitos de larvas de mosquitos e potenciais reservatórios de água parada, assim como tratamento com larvicida. Vale lembrar que os agentes de saúde sempre andam uniformizados com coletes em tons bege ou azul, além, claro, de crachá funcional.

O GDF tem intensificado as ações preventivas no combate à dengue em todas as 33 regiões administrativas do DF em função dos índices e dados deste ano, bastante elevados. Depois do Guará, a próxima cidade a receber a equipe da Vigilância Ambiental e parceiros será a Estrutural.

Para a administradora do Guará, Luciane Quintana, a operação de combate à dengue na cidade é um reforço importante e converge com as ações já realizadas naquela região por meio de parceria da Administração Regional do Guará com a Vigilância Ambiental.

“Todas as iniciativas governamentais dependem também da colaboração de cada guaraense na vigilância permanente quanto à manutenção adequada dos recipientes como vasos de plantas, calhas, ralos e demais portas de entrada para a procriação do mosquito”, pede a administradora. “É necessária a participação ativa da população, deixando que as equipes entrem em suas casas para realizar as inspeções.”

Fonte: Agência Brasília

Tag
Compartilhar esse Artigo
Pesquisar