Crise respiratória: médico explica quadro que fez Sheila Mello ser hospitalizada

A IstoÉ Gente conversou com o médico Carlos Machado, que é Clínico Geral especialista em Medicina Preventiva, que explicou o quadro clínico da ex-loira do “É o Tchan”

17 de junho de 2024 75 visualizações
Postado 2024/06/17 at 1:38 PM
Foto: Reprodução/Instagram.

Sheila Mello, de 45 anos, fez um alerta em suas rede sociais, no domingo, 16, após sofrer uma crise respiratória. Por meio do seu perfil do Instagram, a ex-loira do “É o Tchan” relatou ter recebido o diagnóstico de pneumonia.

“Estava com uma tosse persistindo já há duas semanas. Estava tranquilo porque não estava com febre, mas essa noite fiquei com muita falta de ar, não consegui dormir e fui para o hospital. Acredita que deu pneumonia?”, contou Sheila após deixar a unidade médica.

“O médico falou que está uma epidemia. Se você está com uma tosse seca que está persistindo, corra”, aconselhou.

Pneumonia

Para saber mais sobre o quadro que fez Sheila Mello ser hospitalizada, a IstoÉ Gente conversou com o médico Carlos Machado, que é Clínico Geral especialista em Medicina Preventiva, que explicou o que é pneumonia. Confira!

“Toda vez que pegamos uma infecção por vírus como o coronavírus ou outros, existe um consumo do sistema imunológico. Nosso sistema de defesa cai drasticamente porque está gastando energia, está gastando munição para se defender daquele invasor vírus, aquele invasor bactéria. No caso de uma invasão viral, é muito comum que exista uma infecção bacteriana a seguir. Por quê? Porque são infecções bacterianas oportunistas”, começa o profissional.

“O sistema imunológico cai porque está gastando a munição para se defender de um vírus, as bactérias que estão pelo corpo, nós carregamos bactérias no corpo, nós temos bactérias muito agressivas que estão dentro da nossa gengiva, da nossa boca. Temos bactérias muito agressivas que estão no nosso tubo digestivo. São bactérias anaeróbias, agressivas. Extremamente perigosas, daquelas que a gente encontra muito em hospital, e nós temos no nosso intestino. A Klebsiella, Proteus, Pseudomonas, Escherichia coli, estão no nosso corpo. Quando o nosso sistema imunológico enfraquece, elas aproveitam e entram e fazem uma infecção bacteriana secundária”, prosseguiu.

“Como a maioria dessas infecções por vírus e bactérias são por contaminação aérea, o pulmão é um órgão que está ali recebendo a cada minuto, litros e litros de ar ambiente, que vem com bactérias e vem com outros fungos. Então é comum, é muito comum que pessoas que tenham adquirido o coronavírus, tenham uma infecção bacteriana secundária”, completou o médico Carlos Machado.

Fonte: ISTOÉ

Compartilhar esse Artigo
Pesquisar