Curso gratuito para cuidador capacita brasileiros e refugiados no Rio

Inscrições são gratuitas e terminam nesta quinta-feira

18 de abril de 2023 391 visualizações
Postado 2023/04/18 at 2:17 PM
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Estão abertas até esta quinta-feira (20), no Rio de Janeiro, as inscrições para um curso gratuito de cuidador, voltado para moradores da cidade, incluindo refugiados. Oferecido pela Eletrobras Furnas, em parceria com o Centro Brasileiro de Cooperação Intercâmbio de Serviços Sociais, o curso visa desenvolver habilidades e qualificações técnicas para o atendimento humanizado e especializado no cuidado com pessoas idosas, público infanto-juvenil e pessoas com deficiência que apresentam limitações.

A capacitação inclui o ensino de técnicas apropriadas para dar banho, trocar a roupa de doentes acamados e pessoas recém-operadas e auxiliar na alimentação e na higiene bucal. 

A expectativa de Furnas é que o curso sirva como opção para ingresso dos alunos no mercado de trabalho, bem como para o empoderamento dos participantes, propiciando melhoria das condições de vida da população, além do aprimoramento profissional com formação especializada.

Para se inscrever, é preciso ter feito o ensino fundamental e idade acima de 18 anos. As inscrições devem ser feitas neste link. Já participaram da capacitação mais de 4.100  pessoas.

Com carga horária de 160 horas, as aulas serão dadas de 2 de maio a 29 de junho, às terças e quintas-feiras, das 8h às 12h, e em uma quarta-feira no mês de junho. O curso será realizado no bairro do Méier, zona norte do Rio, próximo da estação de trem.

Os alunos que concluírem o curso com frequência de 75% receberão certificado profissional.

Profissão em alta

Segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) do Ministério do Trabalho, de 2007 a 2017, o número de cuidadores regularmente empregados subiu de 5.263 para 34.051, com crescimento de 547% em uma década.

Furnas destaca que o o aumento de profissionais e a evidência adquirida pelo setor devem-se ao envelhecimento da população brasileira e à atenção aos pacientes que tiveram covid-19. 

Fonte: Agência Brasil

Compartilhar esse Artigo
Pesquisar