Grupo lucrou R$ 500 mil com falso leilão virtual

27 de maio de 2022 413 visualizações
Postado 2022/05/27 at 12:05 PM

Nesta sexta-feira (27), a Polícia Civil do Distrito Federal, por meio da 10ª Delegacia de Polícia e com o apoio da Polícia Civil do Estado de Santa Catarina, deflagrou a Operação Falcon. Na ocasião, 78 policiais civis cumpriram 16 ordens judiciais de busca e apreensão e 13 ordens judiciais de prisões temporárias.


A Operação Falcon visa coibir atos praticados por um grupo criminoso que foi instituído no Estado de Santa Catarina para a prática de estelionatos na modalidade falso leilão virtual.


Segundo as investigações, os indivíduos alvos da operação são os responsáveis por emprestarem suas contas bancárias para que dessa forma o grupo pudesse usufruir das vantagens ilícitas auferidas através da prática dos golpes, momento em que as vítimas acreditavam estarem adquirindo veículos de um sítio virtual de leilão.


A apuração foi iniciada em outubro de 2021, logo após o conhecimento de que um morador do Lago Sul teria sido vítima de um desses estelionatos praticados pelo grupo investigado. Além da vítima residente no Distrito Federal, foram identificadas aproximadamente outras dez pessoas que também foram alvos dos estelionatários (moradores de SP e MG).


É provável que o grupo criminoso combatido tenha conseguido obter, através dos crimes praticados, aproximadamente o montante de R$ 500 mil através do uso de pelo menos dois sítios virtuais fraudulentos.


As ordens judiciais foram cumpridas nas cidades de São José, Biguaçu, Antônio Carlos, Balneário Camboriú, em Santa Catarina, e General Câmara, no Rio Grande do Sul.


“A Operação Falcon é a terceira operação interestadual (SP, RJ, PR, CE, SC) realizada no mês de maio pela 10ª Delegacia de Polícia em uma forte estratégia de combate a fraudes que foram cometidas na região do Lago Sul, desestimulando, dessa forma e por meio de ações investigativas, o deslocamento de criminosos ao Distrito Federal para a prática desses crimes”, destaca o delegado Tiago Carvalho.

No total, foram capturados e presos, preventivamente e temporariamente pelo menos 18 presos/investigados pela prática de fraudes diversas e cometidas através de associações criminosas/organizações criminosas.


ALERTA:


Há bastante tempo o empréstimo/cessão de contas bancárias vêm sendo percebido pela PCDF no decorrer de diversas investigações criminais, e por essa razão, a PCDF alerta: o empréstimo de contas bancárias mediante recebimento de qualquer recompensa e que são utilizadas em ações criminosas pode ensejar responsabilização criminal pela prática do crime investigado, razão pela qual é recomendado que este tipo de cessão não seja realizado.


Dicas para não cair no golpe do falso leilão:


Existem sítios virtuais específicos em que é possível verificar a notícia de ambientes virtuais fraudulentos já identificados. Além disso, em todas as negociações oficiais, os veículos devem ser preferencialmente verificados nos pátios dos leilões e em caso de opção pela compra, o pagamento deve ser realizado especificamente para a leiloeira, nunca para pessoas físicas.


Os criminosos também costumam utilizar como isca para potenciais vítimas, preços menores e mais atrativos do que os encontrados em leilões lícitos, razão pela qual esses anúncios devem ser considerados suspeitos.

Fonte: Assessoria de Comunicação/DGPC

Tag
Compartilhar esse Artigo
Pesquisar