Hospital faz ensaio fotográfico de Carnaval com bebês internados

25 de fevereiro de 2022 11 visualizações
Postado 2022/02/25 at 4:02 PM
O Bloquinho da Ucin foi organizado por três enfermeiras que, além de confeccionarem as fantasias, fizeram elas mesmas as fotografias dos bebês, usando celular | Foto: Divulgação Iges-DF

A fofura dos bebês prematuros internados na Unidade de Cuidados Intermediários (Ucin) do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) ganhou mais destaque no ensaio fotográfico realizado em alusão ao Carnaval. Todas as fantasias foram confeccionadas com muito carinho por três enfermeiras do setor, que também demonstram uma nova habilidade: fotografar.

A iniciativa, que ganhou o nome de Bloquinho da Ucin, contou com a participação de 13 bebês fantasiados: coelhinho, ursinho, cachorrinho, Homem-Aranha, abelhinha, bailarina e casulo. O registro foi feito pelo celular das enfermeiras durante a manhã desta quarta-feira (23/2). O objetivo foi proporcionar alegria para as mães, pais e familiares, oferecendo um momento de descontração que melhora o vínculo familiar.

“Nossas ações de humanização envolvem não apenas pacientes, mas também a família, inclusive porque ela é afetada quando um dos seus está internado, e porque é também fundamental na recuperação após a alta hospitalar”, comenta Mariela Souza de Jesus, diretora-presidente substituta do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF), que administra o HRSM.

A ação, organizada com todo o cuidado pelas enfermeiras da unidade, é realizada mediante autorização dos responsáveis legais. “Essa é uma forma de demonstrar carinho, mas também de permitir que as famílias levem para casa uma lembrança boa da internação. As mães ficam muito felizes”, disse a chefe de serviço de Enfermagem Ucin, Lorena Cardoso Mendes.

Segundo Lorena, todas as fotos digitais foram encaminhadas às mães. “É muito gratificante pra todas nós. Buscamos sempre a humanização do cuidado, visando a passar para os pais mais conforto, segurança, descontração do momento devido à fragilidade emocional que eles se encontram naquele momento”, completou.

A organização para a realização do ensaio no HRSM começou com um mês de antecedência e também teve a participação da enfermeira rotineira Rosane Abreu Medeiros e da enfermeira assistencial Mirella Januário.

Para garantir que as fantasias não causassem alergias ou lesionassem a pele sensível dos bebês, elas foram confeccionadas com materiais como EVA e linha de crochê. “No dia da foto, higienizamos todos os materiais, organizamos os pacientes conforme a necessidade individual e, claro, com as mães sempre por perto”, contou a enfermeira.

Perfil

Os bebês atendidos na Ucin são prematuros que receberam alta do cuidado intensivo de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal ou do Centro Obstétrico, porém não estão aptos à alta, precisam ganhar peso, efetivar o aleitamento materno, finalizar o tratamento com medicamentos ou outras terapias.

A Ucin do HRSM é dividida em UcinCo (convencional) e UcinCA (canguru), sendo a primeira uma unidade semi-intensiva, destinada aos recém-nascidos com risco médio de complicação e que necessitam de assistência contínua.

Já a segunda unidade acolhe mãe e bebê, permitindo o contato pele a pele entre os dois com o objetivo de aproximar, reforçar laços de carinho, cuidado e de permanência no mesmo ambiente até a alta hospitalar.

Em ambos os espaços, os pacientes são acompanhados por médicos, técnicos de enfermagem, enfermeiros, fonoaudiólogos, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais.


*Com informações do Iges-DF

Fonte: Agência Brasília

Compartilhar esse Artigo

Navegue