James fala em português, solta palavrão e diz que escolha pelo São Paulo foi ‘fácil’

1 de agosto de 2023 365 visualizações
Postado 2023/12/29 at 3:46 PM
Foto: Ricardo Magatti

qualidade incontestável e pela pessoa que é”, descreveu Casares.

Rafinha, colega de James no Bayern de Munique, foi importante para convencê-lo a aceitar a proposta do São Paulo. O técnico Dorival Júnior ficou incumbido de conversar com os atletas para entender o que pensavam sobre a chegada do astro colombiano, artilheiro da Copa do Mundo de 2014, com seis gols. “O Rafinha falou: vem cá ser feliz”, afirmou James, citando um palavrão no começo da frase. “Foi importante falar com ele e decidi vir para cá”.

Foi aquele período, quase uma década atrás, o auge da carreira do meio-campista. A Colômbia alcançou as quartas de final do Mundial e protagonizou sua melhor campanha em Copas até ser eliminada pelo Brasil. James se destacou com gols em todos os jogos em que esteve em campo. O mais bonito deles, contra o Uruguai, lhe rendeu um prêmio Puskas, da Fifa. O camisa 10 recebeu um passe, matou a bola no peito e chutou de primeira, de fora da área, para superar o goleiro Muslera.

TRAJETÓRIA

A trajetória de James Rodríguez no futebol começou no Envigado, da Colômbia, onde estreou profissionalmente aos 14 anos, em 2006 Após ajudar a equipe a subir para a primeira divisão nacional, foi jogar na Argentina. Lá, defendeu o Banfield de 2008 até 2010

Após se destacar na América do Sul, James foi vendido ao Porto. Em Portugal, foi tricampeão nacional e campeão da Liga Europa antes de ser negociado com o Monaco, da França, clube que defendia durante o Mundial de 2014. O brilho na Copa do Mundo do Brasil o levou ao Real Madrid. Na Espanha, não jogou o que dele se esperava, mas, onde conquistou títulos, entre eles duas Ligas dos Campeões e dois Mundiais de Clubes.

Em um período de empréstimo ao Bayern de Munique, da Alemanha, James faturou duas vezes o Campeonato Alemão e uma Copa da Alemanha. O colombiano ainda retornou ao Real Madrid, de onde saiu para o Everton, da Inglaterra, e, na sequência, para o Al-Rayyan, do Catar. Sua última equipe antes de assinar com o São Paulo foi o Olympiacos, da Grécia.

Compartilhar esse Artigo
Pesquisar