Meta finalmente deve lançar SAC para clientes do Facebook

30 de agosto de 2022 500 visualizações
Postado 2022/08/30 at 9:38 AM

Com mais de três bilhões de usuários no mundo, a Meta Platforms Inc. parece estar construindo, pela primeira vez, um serviço de atendimento ao consumidor capaz de dar suporte aos usuários do Facebook, Instagram, WhatsApp e Messenger. De acordo com a Bloomberg, a ideia é facilitar a vida de usuários que tiveram suas postagens removidas.

Segundo a publicação novaiorquina, a informação veio do vice-presidente de governança da Meta, Brent Harris, que, em resposta a um questionamento do Conselho de Supervisão do Facebook – que recebeu mais de um milhão de reclamações de usuários – garantiu que o atendimento ao consumidor da Meta é algo que eles estão “gastando um monte de tempo” em cima.

Órgão idealizado por Mark Zuckerberg, que queria uma instância externa para auditar o trabalho do Facebook (depois Meta) e até reverter suas decisões, o chamado Oversight Board formalizou mais de 100 recomendações à Meta. Entre elas, há desde sugestões para mudança de políticas internas, até pedidos de tradução das suas regras para mais idiomas.

Fonte: Comitê de Supervisão/Divulgação.
Fonte: Comitê de Supervisão/Divulgação.Fonte:  Comitê de Supervisão 

O que diz a Meta?

Embora dar suporte para as comunidades das redes sociais filiadas à Meta, com base no feedback do seu órgão independente, seja um empreendimento desejável e importantíssimos em um momento de descrédito generalizado com grande parte das mídias sociais, não há sinal de que um SAC da Meta, com seres humanos, irá decolar neste momento.

Em dezembro do ano passado, a empresa chegou a fazer um teste-piloto de um programa de suporte por chat ao vivo, que proporcionou a alguns usuários de língua inglesa a proeza de conversar com um ser humano na Meta, para reclamar sobre bloqueio de contas ou tirar dúvidas sobre novos recursos.

No entanto, questionada pelo The Verge se as declarações atuais de Brent Harris têm algo a ver com aquele “pequeno teste”, a Meta não respondeu.

Compartilhar esse Artigo
Pesquisar