Rede pública do DF alerta para problemas na coluna causados pelo uso incorreto do celular

Especialista recomenda vigilância constante com a postura e dá dicas de como melhor usar o aparelho no dia a dia, com exercícios e mudanças de hábitos

21 de junho de 2024 70 visualizações
Postado 2024/06/21 at 3:14 PM
Foto: Breno Esaki/ Agência Saúde-DF

Você está sentado no sofá, mexendo em seu celular. Sem perceber, sua postura vai ficando mais torta, o pescoço arqueado para baixo e os ombros curvados. Parece familiar? O uso frequente do celular sem os devidos cuidados pode resultar em problemas posturais.

Cada vez mais comum, essa posição não é exatamente amiga da sua coluna. Ela coloca uma pressão enorme sobre as vértebras cervicais e lombares, o que pode, com o tempo, resultar em dores persistentes e até mesmo em problemas mais sérios, como hérnia de disco.

Passar muito tempo no celular sem se atentar à postura pode resultar em dores persistentes na coluna e até problemas mais sérios, como hérnia de disco | Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Segundo o médico Roberto Lima, referência técnica distrital (RTD) de Ortopedia da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES), a curto prazo, um indivíduo pode sentir desconforto e cansaço na região dos ombros e da coluna, que podem evoluir para um cenário de acometimento da coluna. Ele ainda explica que a depender do paciente, a má postura pode resultar em uma sobrecarga de até 20% na região.

A combinação de postura inadequada e movimentos repetitivos não é a melhor para o nosso corpo, que foi projetado para se movimentar e variar de posição

“No celular, a gente fica contra a curvatura fisiológica. O ato de ficar nessa postura incorreta exige uma sobrecarga direta no local, ao ponto de causar fadiga muscular e evoluir para uma dor. Essa postura, quando adotada de forma repetitiva, pode resultar em hérnia de disco, discopatias cervicais, que acabam levando a um quadro de dor e limitação funcional”, pontua o ortopedista.

Mudança de comportamento

Um estudo recente chamado State of Mobile, feito pela Data.AI, revelou que o brasileiro passa, em média, 5 horas por dia usando o celular. Esse número coloca o Brasil na quinta posição de países que mais usam o aparelho por dia, ficando atrás apenas de Indonésia, Tailândia, Argentina e Arábia Saudita.

Não à toa, o tempo dedicado ao celular leva pacientes a procurarem tratamento em clínicas e hospitais. Roberto Lima revela que o tratamento pode ser feito em duas etapas, a depender do quadro do paciente. A primeira delas consiste, por exemplo, no uso de medicamentos. Já a segunda está voltada a mudanças de comportamento.

“Num quadro de primeira fase, de uma etapa aguda, iremos tratar a dor, fazer o uso de medicamentos para tratar os sintomas, recomendar terapias, acupunturas. A segunda fase é mais importante, e até mais difícil, porque depende da pessoa mudar o hábito”, afirma.

De acordo com Roberto Lima, essa combinação de postura inadequada e movimentos repetitivos não é a melhor para o nosso corpo, que foi projetado para se movimentar e variar de posição. Segundo ele, uma rotina de exercícios físicos pode auxiliar no processo de tratamento e até mesmo evitar que o uso excessivo do celular resulte em problemas na coluna.

“Quando a gente fica com a postura incorreta, a gente vai contra a curvatura natural da coluna. É preciso que o paciente tenha uma vigilância constante com a postura. Além disso, atividades como musculação, pilates e RPG vão ajudar a fortalecer as musculaturas e articulações da região e evitar maiores problemas”, esclarece o especialista.

Uma rotina de exercícios físicos pode evitar que o uso excessivo do celular resulte em problemas na coluna | Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

Pequenas pausas

Mas, afinal, quais são os cuidados e a postura ideal para usar o celular? O ortopedista Roberto Lima listou algumas dicas:

→ Utilizar o celular na altura dos olhos

→ Priorizar o uso de computadores e cadeiras adequadas para a postura

→ Preferir usar o aparelho enquanto estiver sentado

→ Não passar muito tempo na mesma posição

→ Evitar o uso excessivo de telas, realizando pequenas pausas ao longo do dia

“O ângulo ideal é aquele que você não força a curvatura fisiológica natural da cervical. O celular tem que ficar na altura dos olhos. Quanto mais a cabeça ficar na linha do horizonte e o olhar próximo a isso, menor a sobrecarga”, afirma o médico. “É preciso condicionar o corpo à rotina. É a soma de terapias e comportamentos que vai fazer com que essa dor não se manifeste.”

Evitar o uso excessivo de telas, realizando pequenas pausas ao longo do dia, ajuda a manter a saúde da coluna em dia | Foto: Breno Esaki/ Agência Saúde-DF

Roberto Lima também chama a atenção dos pais para monitorar o uso de celular perto de crianças e adolescentes que, por estarem com o corpo em desenvolvimento, podem ser os mais afetados pelas consequências em razão da má postura.

“A geração que já nasce no celular tem esse estímulo desde pequena. Ela já cresce com essa postura errada. Tem que ficar atento para não ficar com a postura viciosa. Alguns casos são reversíveis, quando essa má postura é corrigida. Só que, a partir do momento em que essa sobrecarga, não é tratada poderá evoluir para algo crônico.”

Fonte: Agência Brasília

Tag
Compartilhar esse Artigo
Pesquisar