Reservas provadas de petróleo no Brasil sobem 12,2% em 2022 e de gás, 7,3%, diz ANP

Dados são do Boletim Anual de Recursos e Reservas da agência

3 de maio de 2023 368 visualizações
Postado 2023/05/03 at 6:10 PM
Foto: Andre Ribeiro/Agência Petrobras

As reservas provadas de petróleo no Brasil aumentaram 12,2% em 2022, enquanto as reservas provadas e prováveis subiram 9,7% no período, resultando em um crescimento de 11,1% no somatório das provadas, prováveis e possíveis, informou nesta quarta-feira, 3, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Os dados são do Boletim Anual de Recursos e Reservas da agência. Foram declarados pelas empresas contratadas para exploração e produção no Brasil 14,856 bilhões de barris de petróleo de reservas provadas, 21,943 bilhões de barris de reservas provadas mais prováveis, e 26,922 bilhões de barris de reservas provadas mais prováveis e possíveis.

“Dessa forma, o índice de reposição de reservas provadas (IRR 2022/2021) de petróleo foi de 246,3%, representando cerca de 2,717 bilhões de barris em novas reservas”, disse a ANP.

O índice de reposição de reservas indica a relação entre o volume apropriado e o volume produzido no período considerado, ou seja, para cada barril de petróleo produzido foram apropriados outros 2,27 barris.

Mais gás

No caso do gás natural, foram declarados 406,324 bilhões de metros cúbicos de reservas provadas; 517,422 bilhões de m³ de reservas provadas e prováveis e 587,752 bilhões de m³ de reservas provadas, prováveis e possíveis, correspondendo ao aumento em números absolutos de 7,3%, 5,2% e 4,9% respectivamente, se comparado com o ano de 2021.

Segundo a agência, os campos de Búzios, Sépia e Tupi foram os que mais contribuíram para a maior variação positiva de reservas em valores absolutos.

“As mudanças ocorridas no volume das reservas de petróleo e gás natural brasileiras são devidas à produção realizada durante o ano, às reservas adicionais oriundas de novos projetos de desenvolvimento, declarações de comercialidade e revisão das reservas dos campos por diferentes fatores técnicos e econômicos”, explicou a ANP.

As reservas provadas correspondem à quantidade de petróleo ou gás natural que a análise de dados de geociências e engenharia indica com razoável certeza como recuperáveis comercialmente, na data de referência do Boletim Anual de Recursos e Reservas. Quando são usados métodos probabilísticos, a probabilidade de que a quantidade recuperada seja igual ou maior que a estimativa deverá ser de pelo menos 90%.

Nas reservas prováveis, a probabilidade é de que a quantidade recuperada seja igual ou maior que a soma das estimativas das reservas provada e provável em pelo menos 50%. No caso das reservas possíveis, a probabilidade de que a quantidade recuperada seja maior ou igual à soma das estimativas das reservas provada, provável e possíveis deverá ser de pelo menos 10%.

Fonte: Estadão Conteúdo

Compartilhar esse Artigo
Pesquisar