Segurança no período de chuvas: veja cuidados para prevenir acidentes

Evitar a entrada em piscinas e lugares alagados, se abrigar em local seco e não dirigir em alta velocidade são algumas das medidas listadas por órgãos de segurança pública do GDF

17 de abril de 2023 382 visualizações
Postado 2023/04/17 at 4:39 PM
Foto: Arquivo/ Agência Brasília

As fortes chuvas que têm caído no Distrito Federal podem provocar sérios incidentes, como inundações, destelhamentos, panes elétricas, entre outros. A pedido da Agência Brasília, o Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF), a Defesa Civil e o Departamento de Trânsito (Detran) listaram as principais medidas que devem ser tomadas para garantir a segurança da população, dentro e fora de casa.

Entre os cuidados, destaque para a manutenção da casa. Segundo o tenente-coronel Ricardo Costa Ulhoa, gerente de Estudos, Pesquisas e Gerenciamento em Desastres da Defesa Civil, os moradores devem estar atentos à limpeza das calhas, à fixação dos telhados e aos sinais de infiltrações para resolver as demandas o quanto antes.

“A longo prazo, a falta de manutenção pode gerar problemas estruturais e até acidentes. É interessante verificar as calhas com frequência, fazendo a limpeza, para evitar que a água se acumule dentro da casa, por exemplo”, explica Ulhoa. O ideal é que as limpezas sejam feitas por profissional habilitado, com o ambiente seco e uso de equipamentos de proteção individual.

Também é necessário ter atenção aos comportamentos dos moradores, conforme alerta o tenente do CBMDF Marcelo de Abreu. “Se começou uma chuva forte, não vá tomar banho, porque há o risco de ter uma descarga atmosférica no chuveiro elétrico”, orienta. A mesma precaução vale para outros equipamentos ligados à rede elétrica, como celulares conectados ao carregador. É preciso ainda manter-se calçado para evitar o contato com o solo, que pode receber uma descarga atmosférica e causar um acidente.

Antes de ir para a rua, mais uma série de precauções devem ser tomadas: “Sempre que for sair de casa, uma boa coisa a se fazer é verificar a previsão do tempo para se preparar em relação à chuva e fazer trajetos que não passem por regiões em que os alagamentos ocorrem com frequência”, acrescenta Abreu.

No trânsito, atenção redobrada: baixa visibilidade, pista molhada e acúmulo de água em determinados pontos da via exigem cuidados especiais dos condutores. Pneus, freios, faróis, entre outros itens dos veículos devem estar em pleno funcionamento.

Ao ser pego por uma chuva torrencial, mantenha a calma e dirija com cautela. O ideal é procurar um local seguro para estacionar, longe de árvores e alambrados metálicos, para aguardar que a tempestade cesse. “O motorista não pode se arriscar e nem achar que o veículo tem condições de passar pelo alagamento”, pontua o porta-voz do Detran, Gláubio Peixoto.

Ao estacionar, prefira locais distantes de árvores isoladas, que, porventura, possam cair e causar danos aos veículos. Há, ainda, o risco de descarga elétrica. “Nunca se abrigue próximo a uma árvore. Também observe alambrados e grades, para ficar o mais longe possível deles e evitar acidentes caso haja uma descarga elétrica”, pontua o tenente.

Para os motociclistas, a orientação é, ao perceber o risco de alagamento e enxurrada, sair da moto imediatamente e procurar abrigo coberto. “O ideal é que, assim que comece a chuva, a pessoa procure um lugar para ficar, como uma parada de ônibus, e aguarde, sem correr o risco de ser arrastado pela água”, explica Abreu.

Peça ajuda!

Arte: Agência Brasília

Em situações de emergência, o primeiro órgão a ser acionado é o Corpo de Bombeiros Militar. O socorro deve ser chamado assim que a pessoa perceber sinais de risco à segurança, pelo 193. “A população pode acionar o socorro sempre que estiver em uma situação de risco”, garante o tenente do CBMDF.

A Defesa Civil entra em ação quando há ameaça iminente de desabamento de estruturas, pelo 199. O órgão envia alertas sobre fortes chuvas por SMS para a população. Para receber, basta enviar o CEP da residência para o número 40199.

No caso de árvores que representem risco em áreas públicas, a poda dos galhos ou até a remoção podem ser solicitadas ao Departamento de Parques e Jardins, da Novacap, pelo 3403-2626, ou às administrações regionais.

Fonte: Agência Brasília

Compartilhar esse Artigo
Pesquisar