Twitter ameaça processar organização que estuda discursos de ódio por informações falsas

31 de julho de 2023 371 visualizações
Postado 2023/07/31 at 6:33 PM

Após ameaçar processar a Meta por causa do lançamento do Threads, o Twitter (atual X) agora quer levar o Center for Countering Digital Hate (CCDH), organização sem fins lucrativos que estuda os discursos de ódio nas redes sociais, aos tribunais. A entidade divulgou mais detalhes nesta segunda-feira (31).

De acordo com o CCDH, uma carta assinada pela X Corp. foi recebida no último dia 20. No documento, a companhia liderada por Elon Musk acusa a organização de fazer alegações “falsas ou enganosas” a respeito da rede social, o que teria levado à perda de anunciantes.

O CCDH acusa Musk de não fazer nada para impedir os discursos de ódio no Twitter/X.
O CCDH acusa Musk de não fazer nada para impedir os discursos de ódio no Twitter/X.Fonte:  Getty Images/Reprodução 

A ameaça de processo diz respeito a uma pesquisa divulgada em junho, sugerindo que o Twitter permite postagens racistas e homofóbicas, contrariando as políticas de uso da plataforma. Segundo o relatório, a empresa falhou em agir em 99% dos casos de postagens de ódio feitas por assinantes do Twitter Blue.

O estudo questionou ainda se o algoritmo do Twitter estaria impulsionando tweets tóxicos. A pesquisa também indica falhas nas ações para barrar 89% dos posts contendo discursos de ódio antijudaísmo e 97% das publicações com discurso antimuçulmano.

Tentativa de silenciar críticas

Em comunicado, o CEO do CCDH, Imran Ahmed, afirmou que a ameaça de processo por parte da X Corp. é uma tentativa de “silenciar críticas honestas e pesquisas independentes”.

Além disso, reforçou que a perda de anunciantes da plataforma teria relação com a falta de ação de Musk em relação a combater a disseminação de ódio e racismo no Twitter.

Sobre as acusações de que a entidade estaria sendo financiada por concorrentes do microblog ou governos estrangeiros, Ahmed disse que o CCDH não aceita qualquer tipo de financiamento. As restrições na visualização de tweets, dificultando a extração de dados para pesquisas, também foram criticadas por ele.

Esta deveria ser a última vez que alguém se atreve a afirmar que Musk é um ‘absolutista da liberdade de expressão’”, acrescentou o CEO. Questionada sobre os comentários de Ahmed, a X Corp. não se pronunciou.

Fonte: Tecmundo

Compartilhar esse Artigo
Pesquisar