Projeto apresenta a estudantes do DF exemplo italiano em compostagem

31 de março de 2022 8 visualizações
Postado 2022/03/31 at 4:14 PM
Foto: Divulgação/Embaixada da Itália

Foi aberta nesta quarta-feira (30) a Semana Embaixada Verde, promovida pela Embaixada da Itália e pelo Instituto Lixo Zero Brasil. Durante a programação do evento, que está sendo acompanhado pelo Escritório de Assuntos Internacionais (EAI) do Governo do Distrito Federal (GDF), será lançado o programa Educação Lixo Zero.

O objetivo do Educação Lixo Zero é levar estudantes de escolas das redes pública e privada de ensino do Distrito Federal à embaixada italiana para conhecer o processo de compostagem praticado na instituição e adaptá-lo à realidade dos alunos e suas famílias.

programação segue até sábado (2) com palestras, visitas a pontos de Lixo Zero, compartilhamento de boas práticas e o lançamento do livro Cidades Lixo Zero, escrito pelo presidente do instituto, Rodrigo Sabatini, e pela arquiteta e urbanista Tainá Wanderley. O intuito da Semana é influenciar outras embaixadas e órgãos a adotarem medidas sustentáveis. As atividades terão transmissão pelo canal da embaixada italiana no YouTube.

Para a chefe do EAI, Renata Zuquim, a iniciativa é um exemplo de comprometimento socioambiental. “É muito interessante quando vemos uma embaixada engajada na solução de problemas que trazem grande impacto social”, afirma.

Segundo Zuquim, a Itália está se colocando como referência no que diz respeito a boas práticas em prol do meio ambiente e que beneficiam toda a sociedade: “Com certeza, como Escritório de Assuntos Internacionais do GDF, queremos ajudar a multiplicar essa iniciativa”.

O embaixador da Itália no Brasil, Francesco Azzarello, destaca que a busca pela correta gestão dos resíduos sólidos urbanos tornou a Itália referência mundial no assunto. “Possuímos hoje 328 cidades Lixo Zero, mais que o dobro de todo o restante do continente europeu junto. Esperamos que esses dados sejam um bom exemplo e um estímulo para que outros países adotem o caminho da sustentabilidade ambiental”.

A embaixada italiana foi a primeira em Brasília a adotar, ainda em 2011, o uso da energia fotovoltaica e o reúso das águas cinzas por meio da fitodepuração. “Somos a primeira embaixada no mundo a ser certificada como Lixo Zero. Em 2021 atingimos a taxa de 97% de desvio dos resíduos sólidos do aterro sanitário, abolimos totalmente o uso de plástico descartável e deixamos de comprar mais de 28 mil copos de uso único por ano”, relata o embaixador.

*Com informações do Escritório de Assuntos Internacionais do GDF

Fonte: Agência Brasília

Compartilhar esse Artigo

Navegue