Emissão de Carteira de Identidade é o serviço mais procurado no Na Hora

28 de fevereiro de 2022 11 visualizações
Postado 2022/02/28 at 12:36 PM
Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

Ter uma Carteira de Identidade é um direito à cidadania. O documento, que reconhece uma pessoa para o mundo, é considerado fundamental. A emissão desse instrumento de identificação pessoal é o serviço mais procurado nas agências do Na Hora. Em 2021, foram emitidas, em todo o DF, 209.799 mil carteiras de identidade. Desse total, 90,1 mil foram feitas nas unidades do Na Hora, superando a emissão do licenciamento de veículos, com 86,6 mil atendimentos, e a alteração de titularidade na conta de energia, com 46 mil registros.

Esse é um item de cidadania que a professora Regiana Alves, 39 anos, fez questão de adquirir para sua filha Yasmin Nogueira, 8. Elas agendaram o serviço e compareceram à unidade do Na Hora na Rodoviária para tirar a primeira via da identidade da menina. “Estou feliz porque agora não vou precisar mais andar com a Certidão de Nascimento dela”, diz Regiana. “É muito importante ter a Carteira de Identidade. Aqui o serviço foi ótimo, muito rápido. Fui ao Na Hora do Gama e eles agendaram o serviço para mim. A tecnologia aqui é diferenciada.”

Para que o serviço utilizado por Regiana se torne ainda mais democrático, o Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), ampliou a oferta. A parceria com a Polícia Civil, responsável pela emissão das carteiras, cresceu, com a possibilidade de emissão do documento nos sete espaços do Na Hora espalhados pelo DF.

“Atualmente, este é o serviço mais procurado nas nossas unidades, afinal o RG é um dos documentos mais importantes para o exercício da cidadania, pois propicia o acesso do cidadão aos serviços públicos”, explica a secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani. “A identidade reduz a vulnerabilidade de crianças e adolescentes, já que permite, por exemplo, que eles sejam identificados mais rápida e facilmente, em casos de sequestro ou demais crimes, e também permite que seus dados sejam incluídos nos sistemas de segurança pública.”

Mais atendimento, menos espera

O crescimento da procura pelo documento, segundo a Sejus, ocorreu em meio à modernização e à melhoria do atendimento ao cidadão, principalmente no tempo de espera. Em 2018, uma pessoa levava, em média, 19 minutos e 20 segundos para ser atendida nos postos do Na Hora. Naquele ano, foram registrados 2.862.305 atendimentos e 186.750 senhas foram canceladas. À época, o serviço não dispunha de autoatendimento.

Hoje, o tempo médio de espera é de 4 minutos e 27 segundos – o que representa uma redução de 15 minutos entre 2018 e 2021. Nos últimos três anos, houve mais de 5,3 milhões de atendimentos, mesmo em meio à pandemia, quando unidades foram fechadas temporariamente, em razão de reforma ou por conta da covid-19. Já o número de senhas canceladas – 170 mil – diminuiu 91%.

Todo esse trabalho é destacado pelo subsecretário de Modernização do Atendimento Imediato ao Cidadão, Tiago Santana. “Na Sejus, a nossa função social é levar cidadania para a população, trabalhando em prol da coletividade e atrelando sempre eficiência com responsabilidade”, diz. “Nosso desafio dentro do serviço público é inovar e trazer resultados que atendam ao cidadão do Distrito Federal e ao órgão a que pertencemos. A substancial procura da emissão de documento de identidade nas unidades do Na Hora é um exemplo disso.”

Como tirar o documento de identidade

Para ter acesso ao serviço, é necessário fazer o agendamento online. Também é possível agendar o procedimento por meio dos programas da Sejus, como Sua Vida Vale Muito, Na Hora Cidades, Sejus Mais Perto do Cidadão, bem como nas unidades físicas e na Carreta do Na Hora.

O número do CPF do usuário é obrigatório para o agendamento, sendo vetada a utilização de terceiros. A documentação necessária para emissão de uma carteira de identidade pode ser conferida neste link.  Em caso de furto ou perda do documento, a pessoa deve fazer o registro de ocorrência policial em uma delegacia para se resguardar de eventuais prejuízos futuros.

Segundo a PCDF, existem duas formas de solicitar a segunda via no site da corporação: agendamento para atendimento no dia útil seguinte em um posto de identificação ou por meio do serviço 2ª Via Fácil, modalidade de atendimento online, disponível para os requerentes que tiveram sua Carteira de Identidade emitida a partir de 1° de julho de 2016 que cumprirem requisitos pré-determinados.

Até 2009, o processo de emissão de carteiras de identidade era manual, utilizando o entintamento para coleta de impressões digitais e a colagem de fotografias fornecidas pelo requerente. Com a aquisição do Sistema Automatizado de Identificação de Impressões Digitais (Afis), a partir daquele ano os procedimentos de coleta de impressões digitais e registro de fotografia foram informatizados, o que elevou a eficiência do serviço. Em novembro de 2021, iniciou-se a substituição do Afis pelo Sistema Automatizado de Identificação Multibiométrica (Abis), que permite a integração de biometrias, potencializando a segurança do processo de identificação.

Atendimentos do Na Hora em 2021

* 1ª e 2ª via de Carteira de Identidade (PCDF) – 90,1 mil
* 1ª e 2ª via de CRLV (Detran) – 86,6 mil
* Alteração de responsabilidade (Neoenergia) – 46 mil
* Parcelamento de débitos (Neoenergia) – 42 mil
* Emissão de passaportes (Polícia Federal) – 31,7 mil
* IPTU e IPVA (Secretaria de Economia) – 23,2 mil
* Atualização de Cadastro (Secretaria de Administração Penitenciária) – 19,9 mil
* CadÚnico (Secretaria de Desenvolvimento Social) – 17,8 mil
* Alteração de titularidade (Caesb) – 15,8 mil
* Cadastro de visitantes (Secretaria de Administração Penitenciária) – 15,7 mil

Fonte: Agência Brasília

Compartilhar esse Artigo

Navegue